Como está o mercado Pet ?

Adestramento Sistêmico
Tendo como base o relacionamento de confiança com o cão

 

O BRASIL É O SEGUNDO PAÍS COM O MAIOR NÚMERO DE CACHORROS DO MUNDO.  

São mais de 37 milhões. Os brasileiros vão gastar R$ 15,4 bilhões com seus pets esse ano. 

Os adestradores profissionais podem realizar muitos de seus sonhos e, ainda mais importante, fazendo o que gosta de fazer! 

Você será um profissional competente e altamente recomendado por seus clientes e amigos, pois aprenderá a usar o Adestramento Baseado no Relacionamento de Confiança.

Controlar seu horário, ganhar mais fazendo o que sempre sonhou, e ter a liberdade de ser melhor a cada dia!

Neste Curso de Formação, você aprenderá a ter mais segurança em sua vida, aprenderá várias técnicas de adestramento e terá acesso a várias pesquisas sobre o comportamento animal. Você manterá contato com uma nova realidade, a realidade sistêmica, enquanto desfrutará da amizade de pessoas que estão indo na mesma direção.  Após o Curso de Formação, você também continuará crescendo e saberá de fato onde encontrar mais informações que vão te levar para dois ou três níveis acima, de onde está agora. E talvez, quem sabe...você poderá contribuir, assim como muitos outros que já contribuem para reduzir o sofrimento no relacionamento entre as espécies canina e humana.

Você pertencerá ao grupo seleto de pessoas que dominam o Adestramento Sistêmico e todas as suas facetas..


Veja esta matéria do Jornal Pequenas Empresas Grandes Negócios:


 "Se o cenário econômico atual está desfavorável para negócios nos mais variados setores, o mercado pet demonstra ser um dos poucos a manter certo equilíbrio durante a crise brasileira.

De acordo com dados da Junta Comercial do Estado de São Paulo (Jucesp), o número de empresas abertas no setor cresceu 80% no comparativo entre o primeiro trimestre de 2016 e igual período de 2014. Há dois anos eram 721 estabelecimentos no Estado e hoje existem 1.298 pontos comerciais. Além disso, em janeiro de 2015 o cuidador de animais (pet sitter) passou a ser incluído na lista de atividades aceitas como Microempreendedor Individual (MEI). Daquela data até junho deste ano, cerca de 16,7 mil pessoas se formalizaram nessa função.

Números da Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação (Abinpet) apontam, também, aumento no faturamento do setor: em 2014, foi de R$ 16,7 bilhões no Brasil; em 2015 houve um crescimento de 7,6%, chegando a R$ 18 bilhões. A alta, no entanto, é muito mais um efeito da inflação e dos tributos do que de desenvolvimento efetivo, porém demonstra que o mercado – ao contrário de muitos outros – segue relativamente estável durante a crise." Fonte: http://revistapegn.globo.com/Empreendedorismo/noticia/2016/07/mercado-pet-resiste-crise.html